UM HOMEM DE PALAVRA

sou um homem feito de palavras
preenchido de letras e frases
sentenças são meus ossos
e minha carne é, na verdade,
uma massa de discursos infinitos
se dobrando e desdobrando
em busca de luz, de posteridade

então primeiro cresço
cresço com minhas letras
silabas e fonemas
em certo momento
meu corpo atinge o apogeu
e então vem a queda
gradativa, mas constante
e enquanto perco
músculos, elasticidade
e boas doses de colágeno
perco também as palavras
no olvido da velhice
no olvido de quem
já quer despertencer

e então o discurso acaba
e só me resta aguardar, sereno
pelo último verso

No Comments

Leave a Reply